Guia do Reciclador
 

MENU



• PUBLICAÇÕES


• ASSOCIAÇÕES


Cartuchos remanufaturados têm boa qualidade

No início de 2001, uma empresa que comercializa cartuchos de toner remanufaturados solicitou ao Centro de Pesquisas do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) um estudo comparativo, cuja idéia principal era testar o desempenho dos cartuchos de toner originais em relação aos similares remanufaturados.

Para surpresa até do próprio coordenador do estudo, o professor e pesquisador do Centro de Pesquisas do IMT, Gustavo Felipe Paolillo, o teste constatou que as diferenças de qualidade entre os originais e os remanufaturados são muito pequenas. “Em termos de número de cópias impressas para cada um dos cartuchos, os originais geraram apenas de 2% a 5% de impressões além da quantidade dos remanufaturados”, explica o pesquisador.
Apesar de ficarem bem próximos dos originais no rendimento do toner, os remanufaturados superaram na qualidade das impressões. “A intensidade de preto dos remanufaturados foi muito maior do que a apresentada pelos originais”, acrescenta o professor.
Paolillo informa que como nunca foram realizadas avaliações deste gênero no Brasil, o Centro de Pesquisas do IMT teve que desenvolver uma metodologia própria para este ensaio comparativo, baseado em algumas normas internacionais, como as da American Standard (ASTM) e na própria experiência dos recicladores. Foi montada uma sala específica para a avaliação, onde a temperatura, umidade e a tensão de alimentação são permanentemente monitoradas.
Todos os ensaios foram realizados na mesma impressora, que após cada teste passava por uma avaliação para que se mantivesse sempre com as mesmas condições de uso, evitando assim a possibilidade de haver distorção. “Não queríamos uma avaliação apenas visual ou subjetiva. Então, depois de imprimir padrões gráficos nas folhas, digitalizamos as imagens e fizemos análises com a ajuda de um software de processamento de imagens, que fez o “histograma”, ou seja, uma análise matemática das impressões, com o fornecimento de dados estatísticos”, detalha o professor.
Os cartuchos originais adotados no teste foram os vendidos pelas fabricantes HP e Lexmark. Os critérios adotados no teste foram: rendimento do cartucho - quantas folhas foram impressas sem apresentar falhas na impressão e quanto do toner do cartucho foi desperdiçado (vai pro recipiente lixo) e quanto foi para a impressão; qualidade - qualidade gráfica, manchas, marcas, respingos, definições de contorno, uniformidade dos tons pretos e cinzas e área de impressão; verificação dos componentes dos cartuchos e da impressora - são analisados se os cartuchos não vazam toner e se estão em condições normais e não possuem nenhum dano. Também são verificadas as embalagens para ver se estão de acordo com as recomendações, se não há marcas ou sinais de vazamento e se contêm indicações de uso.
Paolillo informa que o intuito de teste é mostrar a qualidade dos produtos remanufaturados, quando os mesmos são comercializados por empresas sérias. “Por ser pioneiro, este teste pode começar a “moralizar” o mercado de suprimentos, que sofre a pressão constante dos grandes fabricantes mundiais contra as empresas que comercializam remanufaturados”, conclui o pesquisador.

PC WORD